A Igreja Santa Maria In Cosmedin – La bocca della veritá e San Valentin Em Roma

Roma possui uma infinidade de igrejas, cada qual com suas obras de arte e peculiaridades históricas, que distingue essa cidade eterna das demais ao longo do globo. A Igreja Santa Maria in Cosmedin é uma das que se destacam pela cidade, dada sua importância histórica e as relíquias que abriga em seu interior.  Localizada na Piazza della bocca della Veritá, nas margens do rio Tibre, essa igreja do século VI foi construída sobre os restos de um templo romano em homenagem ao Deus Hércules, no Fórum Boarium.

iglesia-santa-maria-cosmedin

Por estar localizada próximo a estruturas bizantinas, Santa Maria in Cosmedin também era conhecida como Schola Graeca, tanto que uma rua vizinha ainda é conhecida como Via Della Greca. Ela foi redecorada por monges gregos que fugiram da perseguição iconoclasta do império bizantino em 782, tanto que seu nome Cosmedin deriva do grego“kosmidion” – “ornado”. As pessoas fazem fila na porta da Igreja para tocar a Bocca della Veritá. La Bocca della Verità ou A Boca da Verdade é uma imagem esculpida em mármore de uma face humanoide. Acredita-se que a escultura tenha sido parte de uma fonte romana ou, talvez, um tampa de boeiro, e retrate provavelmente o Deus Oceano. A maior parte dos romanos acredita que a Bocca representa o antigo deus fluvial do rio Tibre.

bocca

A mais famosa característica da Bocca é seu papel como detector de mentiras. Desde a Idade Média, acredita-se que se alguém contar uma mentira com a mão na boca da escultura, ela se fecharia “mordendo” a mão do mentiroso. Segundo uma lenda local, um marido que desconfiava de sua esposa a levou perante a Boca da Verdade para comprovar sua fidelidade. A mulher reagiu fingindo um desmaio e seu amante a pegou no colo. Depois disso, a mulher jurou ante a Boca da Verdade que só havia estado entre os braços do marido e do homem que acabava de segurá-la.

Outra peculiaridade dessa Igreja é o fato dela abrigar o crânio de São Valentim, o famoso Santo Padroeiro dos Namorados, origem do Valentine’s Day, em 14 de fevereiro, dia de sua morte. São Valentim foi um bispo católico nascido em Terni (Itália, em 226 d.C) que realizava casamentos católicos em cerimônias secretas. Tudo isso porque durante o governo de Cláudio II, no antigo Império Romano, este proibiu a realização de casamentos no reino, com o objetivo de formar um grande e poderoso exército. O Imperador

Cláudio acreditava que sem famílias, esposas ou filhos, os jovens iam alistar-se com maior facilidade no Exército Romano. No entanto, um bispo romano continuou a celebrar casamentos, mesmo com a proibição. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens jogavam flores e bilhetes, como forma de apoiá-lo e reforçar sua crença no amor. Valentim teria sido preso numa prisão domiciliar, na residência do prefeito romano Asterio, onde todos eram pagãos. Consta que ao chegar à casa, o bispo foi informado que o prefeito tinha uma filha cega. Disse aos familiares que iria rezar e pedir para Jesus Cristo pela cura da jovem, o que ocorreu alguns dias depois. Lendas indicam o nome dela como Artérias, “filha do carcereiro”. Valentim foi decapitado em 14/2/270. Sua canonização teve início no pontificado do 49° Papa, Gelásio I (492 a 496). No século VIII, o crânio do santo foi levado a Terni com todo o seu corpo mas acabaou retornando a Roma, por iniciativa do Papa Adriano I (772 e 795) e levado para Santa Maria in Cosmedin, onde se encontra até hoje.

sanvalentim

A igreja também possui uma pequena cripta com catacumbas subterrâneas sob o altar, aonde está sepultado os restos mortais de São Valentim, algo que era muito comum durante o Império Romano.

bocca1

Endereço: Piazza della Bocca della Verità, 18, 00186 Roma RM, Itália. Aberta todos os dias, das 9:30 às 17:00 ou 18:00 horas (varia em função da época). Ônibus: linhas 23, 44, 81, 95, 160, 280, 628, 715 e 716. Fica 397 metros do Circo Massimo.

Uma Igreja que vale a visita, para apreciar a arquitetura das igrejas primitivas cristãs, e para rezar para São Valentim, o padroeiro dos enamorados e apaixonados, um mártir cristão que morreu por lutar e acreditar na força do amor.

Carpe Diem!!!!

One Comment Add yours

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s