Vale do Loire – Abadia de Fontevraud

Fundada em 1101 pelo visionário sacerdote Roberto d’Arbrissel, fundador da ordem Fontevrault, a Abadia de Fontevraud é considerada uma das maiores cidades monásticas da Europa, sendo também a necrópole real da mítica dinastia dos Plantagenetas, descendentes diretos de Guilherme, o conquistador, o primeiro rei inglês. O nome Plantagenetas remete ao fato de Guilherme usar uma Planta Genista como adorno (p.e uma vagem). Situada no centro do império do mítico rei Ricardo, Coração de Leão, Eleanor de Aquitânia ali viveu seus últimos dias. Hoje, a igreja abacial abriga quatro túmulos com as estátuas jacentes policromadas dos soberanos Plantagenetas, condes D’Anjou e benfeitores da Abadia de Fontevraud no século XII. Eleanor de Aquitânia descansa ao lado de Henrique II, de seu filho Ricardo Coração de Leão e de Isabel e Angoulême, mulher de João Sem Terra, o famigerado irmão caçula de Ricardo, que segundo as lendas da história, conspirou para a morte do irmão cruzado.

DSC_0651

Mais uma vez nos deparamos com a história do rei Ricardo, Coração de Leão, o rei cruzado inglês, duque da Normandia, que amava mais a França do que sua terra natal, tanto que na França está sepultado, após anos de batalhas no extremo oriente, na terceira cruzada, em defesa dos preceitos da fé cristã contra os muçulmanos, principalmente o rei mouro Salah-Ad-Din (Saladino). Ricardo morreu como consequência de ferimentos provocados por uma flecha que o atingiu no abdómen em abril de 1199, enquanto brigava por manter as fronteiras de seu reino, no norte da França. O próprio facto de ter sido atingido naquela zona do corpo é revelador da sua personalidade tresloucada. Ricardo sempre se atirava na frente de batalha, liderando seus comandados no meio da batalha, em vez de se resguardar. Se tivesse usado uma armadura nesse dia, não teria sido assassinado.

DSC_0658

Local na Abadia onde está sepultada a família real Plantageneta

A Abadia funcionava como uma verdadeira cidade monástica, sendo controlado por uma ordem feminina da igreja, por monjas, sendo que a maioria dos jovens súditos da nobreza, e filhos dos reis franceses, eram enviados a essa Abadia, como forma de serem educados segundo os preceitos franceses. Apesar de ser uma abadia unissex, ela era gerida sempre por uma abadessa, historicamente desde a sua fundação, geralmente uma mulher de origem nobre. Foi assim com Matilde d’Anjou, tia de Henrique II, rei da Inglaterra e, depois, com Isabella d’Anjou, cunhada de Ricardo Coração de Leão

DSC_0663

A Abadia impressiona pela grandiosidade de suas construções, pelos ambientes suntuosos e claros. A imponente Catedral é desprovida de bancos ou outros acessórios decorativos, tornando o visual extremamente clean, tendo ao centro os túmulos da dinastia Plantageneta.

DSC_0661

Como todos os monumentos e abadias francesas a Revolução Francesa praticamente destruiu a Abadia, pilhou suas obras de arte e confiscou suas riquezas. A última abadessa, Madame d’Antin morreu na miséria, em Paris. O decreto revolucionário de 17 de agosto de 1792 ordenou a evacuação de todos os monastérios franceses. A abadia foi reaberta por Napoleão Bonaparte, que usou suas antigas fundações dedicadas a orações e ao estudo do mundo ocidental, como prisão para os detratores do regime. Fontevraud funcionou como prisão desde 1804 até 1963.

DSC_0669DSC_0670

Imagens do Claustro e do refeitório da Abadia

Além de visitar o claustro da abadia, com suas pinturas que remetem as cenas bíblicas, a cozinha com telhado bizantino, e chaminés octagonais são uma maravilha a parte. Na verdade, a cozinha da abadia funcionava com uma grande local para defumar a comida, principalmente o salmão, que é um peixe abundante no rio Loire. O salmão defumado Fontevraud era a iguaria preferida das monjas, que viviam em abstinência.

IMG_8253IMG_8258

Detalhe da cozinha da abadia com suas chaminés octagonais, que funcionavam como defumadores

DSC_0677.jpg

Visitar a Abadia de Fontevraud é como um retorno a um passado glorioso, que remete a história da Europa e da civilização ocidental, é uma forma de se prestar homenagem a dinastia dos Plantagenetas, fundadores do reino da Inglaterra e do norte da França, países cujos laços e história estão interligados há séculos. Para maiores informações visite o site oficial http://www.fontevraud.fr/en/Visit-Fontevraud/.

IMG_8243

Carpe Diem!!!!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s