A Rota Romântica – Sul da Baviera na Alemanha

Uma tripla sintonia de natureza, cultura e hospitalidade é, desde 1950, a marca registrada da Rota Romântica. Esta é a mais conhecida e preferida Rota alemã de férias e vai do Meno até aos Alpes. O nome Rota Romântica exprime o que muitos dos visitantes nacionais e estrangeiros sentem ao olhar cidades medievais ou o castelo de sonho de Neuschwanstein: fascinação e recuo até tempos antigos. Ao todo se perfazem mais de 20 pequenas cidades, numa estrada de cerca de 500 quilômetros, que se inicia na cidade Wurtzburg até a cidade de Fussen, mais ao sul, próximo a Munique.

IMG_3776

As origens dessa rota romântica remontam ao pós segunda guerra mundial, onde uma Alemanha devastada precisava se reinventar aos olhos do mundo, para apagar todas as más memórias que o Nazismo havia trazido. Foi então batizada de Rota Romântica essa região ao Sul da Baviera, que corta o Rio Main e passa por paisagens pitorescas e pequenas cidades medievais preservadas até chegar ao ápice que é o Castelo de Neuschwanstein, na cidade de Fussen.

IMG_9491

Existem diversas maneiras de percorrer a Rota Romântica, de carro, de bicicleta ou de ônibus. Nossa escolha foi fazê-la de carro. A estrada é bem sinalizada e a maioria das cidades é bastante pequena, vale uma visita rápida no caminho para fazer belas fotos e continuar. Alugamos um carro na cidade de Frankfurt e optamos por mesclar a estrada romântica com uma saída rápida até Freiburg, principal cidade da Floresta Negra, tema de próximos posts. Para percorrê-la de carro deve-se estar munido de um bom GPS, escolher as cidades que se pretende conhecer e seguir adiante. Lembre-se sempre que o GPS costuma sinalizar as estradas principais, no caso a D9, e a beleza da rota romântica encontra-se nas estradas vicinais, por isso deve-se sempre atentar para essa placa:

IMG_8771

Rothenburg ob der Tauber, Dinkelsbühl e Augsburg, além das portas de entrada e saída Würzburg e Füssen, são as principais cidades ao longo da Rota Romântica. O ideal é fazer o trajeto de carro, escolhendo uma ou duas bases para pernoite. Nossa escolha foi pernoitar na cidade de Freiburg (que faz parte da floresta negra) e passar duas noites em Fussen, próximos aos castelos mais importantes. Então vamos aos destaques:

Rothenburg ob der Tauber

É a cidade mais romântica e bela da Rota Romântica, será tema de um post individualizado.

Nordlingen

o local ainda preserva as muralhas que o protegiam nos séculos XIV e XV. Uma curiosidade é que a cidade está localizada em cima de uma cratera com quase 1km de diâmetro, formada pelo impacto de um meteoro que segundo especialistas atingiu a terra a 15 milhões de anos atrás.

Durante a Idade Média, Nördlingen era uma cidade livre do Sacro Império Romano-Germânico e importante centro de comércio.

As muralhas da cidade e suas 14 torres erguidas entre os séculos XIV e XV chegaram quase intactas aos dias de hoje.

IMG_8772 IMG_8773

Füssen

Porta de entrada ou saída para a Rota Romântica, essa cidade mais ao sul deve ser paragem obrigatória para Visitar o Castelo de Neuschwanstein e adjacentes.

IMG_8811

O ideal é pernoitar nessa cidade para poder fazer com calma as atrações dos Castelos de Neuschwanstein e Linderhof. Nossa escolha de hotel foi o Hotel Scholosskrone, bem localizado, próximo ao centro da cidade, e de fácil acesso as estradas vicinais.

IMG_8810

Wieskirche

Essa igreja é bem pertinho de Füssen e é considerada patrimônio mundial pela Unesco. Construída em 1745, é uma esplêndida igreja em estilo Rococó, sendo local de peregrinação devido a um milagre que aconteceu no local em 1738.IMG_3794Em 1730, dois monges da Ordem de Prémont (Ordem fundada pelo Duque Welf VI em 1147), do monastério de Steingaden, fizeram um estátua de Cristo intitulado o “Salvador Torturado” com várias peças de madeira, para a procissão da Sexta-feira Santa. Eles cobriram os membros da figura com linho e a pintaram com tinta vermelha. Muitas pessoas não gostaram da estátua, considerada muito “ensanguentada”. Em 1734 a estátua foi abandonada e dada com perdida. Apenas 4 anos depois, uma camponesa achou a estátua na floresta e a levou para sua fazenda, e começou a reverenciá-la. Neste mesmo ano aconteceu o “milagre”, a camponesa viu lágrimas no rosto do “Salvador Torturado”. Em 1745 a Igreja foi construída para abrigar a estátua e receber os milhares de peregrinos que a visitam anualmente.

IMG_9293

O arquiteto Dominikus Zimmermann, já com 60 anos de idade e especialista do estilo rococó, conseguiu coroar sua carreira com a construção da mundialmente famosa Wieskirche. Seu irmão, Johann Baptist Zimmermann, pintor da corte do Príncipe Eleitor de Munique, pintou os maravilhosos afrescos do teto, que são seguramente uma das mais belas obras em estilo rococó do mundo.

IMG_9278

A igreja fica na cidade de Steingaden, a 22km de Füssen. Para chegar lá, siga pela B17.

Palácio de Linderhof

O palácio de Linferhof foi comprado em 1850 pelo rei bávaro Maximiliano II. Depois Ludovico II, herdeiro, o excêntrico rei da Baviera, apaixonou-se pelo lugar e fez dali sua residência de verão.

IMG_3796

Um aprazível jardim cerca o palácio e reúne construções românticas como Schwanenweiher (pequeno lago do cisne) e a Venusgrotte (Gruta de Vênus).

IMG_3801 IMG_3799

Apesar de muito menor que o Château de Versailles, ninguém pode negar que o palácio do Rei-Sol francês, Luís XIV (que era um ídolo para Luís II) foi padrinho de Linderhof. Pelo menos o símbolo do Sol, que pode ser visto por todo o lado na decoração das salas, recorda o absolutismo francês.

IMG_3797

A localização do palácio, próximo da Abadia de Ettal, representa uma vez mais um ponto interessante. Devido à sua arquitectura, Luís II viu a igreja do mosteiro como a sala onde o Santo Graal estava preservado.

IMG_3800 IMG_3795

O rei Ludovico II era extravagante em seus gastos. As reformas desse palácio equivaleriam em torno de aproximadamente $63.355.496 dólares nos dias atuais.

IMG_3798

Abadia de Ettal

Localizado na pequena cidade de Ettal, encontra-se essa abadia beneditina, fundada pelo Imperador Ludovico IV da Baviera. A pedra fundamental da abadia foi inaugurada em 1330, e a Igreja da Virgem Maria e o convento consagrados em 1370. A igreja atual, no seu estilo gótico, foi restaurada em 1710-52 por Josef Enrico Zuccalli e Franz Schmuzer.

IMG_9317

O interior da Abadia é imponente, com pinturas e esculturas em estilo gótico e rococó. Destaque para o estuque em Rococó de elaborado por Johann Baptisti e Johann Georg Ubelhor, com afrescos de Marin Knoller.

IMG_9325 IMG_9327

A tradição da sua fundação está ricamente conectada com a lenda e história da jornada do imperador a Roma em 1328, que serviu de base a tudo, de onde trouxe a estátua de mármore milagrosa da Nossa Senhora, que se encontra no altar mor.

Seguindo a tradição monástica dos beneditinos e seu famoso lema “Ora et labora”, os monges se encarregam da produção da famosa cerveja Ettaler.

IMG_9357 IMG_9358
//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Essas são nossas impressões sobre a belíssima rota romântica. Não deixe de ler o post específico sobre o Castelo de Neuschwanstein, escrito previamente.

Carpe Diem!!

Advertisements

One thought on “A Rota Romântica – Sul da Baviera na Alemanha

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s